tempo de oportunidades

tempo de oportunidades

quinta-feira, dezembro 31, 2020

Filled Under:

Geração apressada, tempo contínuo


Por Célio Barcellos

Neste pôr do sol não somente nos despedimos de mais um dia, como também de mais um ano (os guardadores do sábado compreendem o final de um dia e o iniciar de outro, no pôr do sol, ao invés da meia noite). Na verdade, 2020 foi um massacre de tristeza, medo e morte. Porém, foi um momento oportuno para a solidariedade e o altruísmo de profissionais e voluntários que não mediram esforços para salvar vidas afetadas por um infame covid-19. Parabéns a todos vocês! 

Um ano que se vai é como um ser humano que parte para o além. Só restam as lembrança, sejam elas boas ou ruins. A geração deste século nasceu premiada com a tecnologia e a capacidade de registrar momentos incríveis que outras gerações não puderam fazer. A velocidade de comunicação em tempo real de um ponto a outro do Planeta, seja por texto, áudio ou vídeo, proporciona ao ser humano uma dimensão supersônica, perigosa e que rouba tempo para coisas elementares. 

É de se admirar os feitos da geração tecnológica. Ela é capaz de revolucionar o planeta a partir de um smartphone. No entanto, parte-nos o coração presenciarmos em pleno século 21, ações trogloditas que beiram à irracionalidade. Se de fato, a vida for corroborada pelo pensamento evolucionista, em que a lei do mais forte é o que importa, os chamados sapiens, permanecem neandertais na brutalidade com que executam suas ações no dia a dia. 

O ano que se vai, deveria ter causado transformações e um arrependimento coletivo da humanidade. No mínimo, o ser humano deveria reconhecer o transcendente despojado de interesses materialistas. Ao invés disso, são presenciados e transmitidos em tempo real, arrogâncias, blasfêmias, desvios de recursos em um momento tão vulnerável das pessoas; instabilidades políticas, jurídicas e sociais; Também são enaltecidos a defesa da impunidade e o anseio de eliminar do ventre materno, bebês com semanas de vida. 

O que está acontecendo com os seres humanos da atualidade? Parece que as gerações dos códices, da pena do tinteiro, da máquina de escrever, das caravelas e trens a vapor, nos deixaram um legado mais sólido das coisas; Nos legaram pilares que sustentaram a nossa civilização até aqui. Fazemos tudo numa velocidade sem igual, temos a liberdade de ir e vir e ainda assim estamos insatisfeitos. 

Confesso que me dá uma imensa saudade da minha época de menino na pequena Itaúnas (Conceição da Barra-ES) em que o tempo parecia parar e os dias pareciam durar mais. Naquela minha vida nativa, juntamente com amigos vivíamos em matas, brejos, pântanos, rios, dunas e mar. A loucura que estamos presenciando, só era sentida nos calafrios que os filmes e noticiários nos proporcionavam. Os problemas existiam, mas vivíamos muito bem, mesmo em nossa vida simples. 

Não quero menosprezar o tempo atual, pois agradeço a Deus por estar vivo, fazer parte dele e desfrutar das coisas extraordinárias que ele proporciona a todos nós. Apesar desse 2020, totalmente desproporcional no que se refere a tristeza e dor, precisamos olhar para 2021 com fé e esperança. Não fazemos ideia de como será o novo ano, mas temos a certeza de que a vida continuará. Só depende de cada um de nós, fazer com que as coisas que dependem de ação humana, funcionem da melhor maneira possível. 

Sem dúvidas, há um enorme hiato entre a velocidade das coisas do século 18 por exemplo, com a velocidade do nosso século. O apressar do nosso tempo em querer saciar a adrenalina imposta por uma exigência acelerada, torna-se totalmente perigoso à semelhança de um automóvel a 200 Km por hora que a qualquer momento poderá se desgovernar e causar uma tragédia. 

O ano está findando, vai embora e não volta nunca mais. Não há nenhuma esperança humana de retorno. O "de volta para o futuro” do ponto de vista humano é ilusório e enganador. Assim como um morto não retorna para contar nada (Eclesiastes 9:5), o passado se dissipa e nos faz envelhecer em direção ao além. A única esperança humana está na humildade em reconhecer que é criatura e que o seu Criador tem o controle do tempo e está ansioso para fazer dos seres humanos Seus filhos e habitar com eles para sempre. Do contrário, a esperança do ser humano no que se refere a vida e as coisas, não passa além do túmulo. 

Se ligue! 2020 mostrou que o tempo passa para todos e que a grande esperança é a misericórdia de um Deus que nos quer bem. Aproveite os recursos dessa geração e se prepare para um dia estar com o dono do tempo. Ah! Nesta virada de ano não tem graça queimar fogos de artifícios, mas é super bem-vindo o acender das luzes em família e entre amigos. Aproveite o tempo! 




2 comentários:

  1. Muito bom primo; bem oportuno. O que falta ao homem é reconhecer o quão é pequeno diante do Nosso Deus! Carecemis de humildade.

    ResponderExcluir