tempo de oportunidades

tempo de oportunidades

segunda-feira, setembro 02, 2019

Filled Under:

Deus precisa de crentes audaciosos


Por Célio Barcellos
Hoje amanheceu frio e chuvoso. No entanto, observando a dinâmica da vida, percebi que o mundo não para e as pessoas muito menos. Numa autoavaliação, notei que em minha casa ocorre o que acontece nas demais residências, com as devidas proporções e com os princípios de cada uma, é claro.
Particularmente, tive um final de semana bem cansativo, mental e fisicamente. Um sábado intenso de atividades no Distrito e mais uma viagem de 120 Km para participar voluntariamente de uma vigília, na madrugada de sábado para domingo. Ao retornar os 120 Km, fui pego por um cansaço devido as poucas horas de sono. Mas foi gratificante ver um número considerável de pessoas na madrugada clamando a Deus.
No domingo, sai de casa as 14:00 e retornei as 22:00. Desde visitas a reuniões com lideranças até a pregação e mais reunião após o culto e visita também. Confesso que eu estava cansado e morrendo de fome, pelo longo período sem me alimentar. Normalmente carrego alguma barra de cereal para aguentar. Porém, ontem eu não levei. E durante algum momento, me senti tremulo, me obrigando a entrar num estabelecimento para comprar algo.
Por que estou dizendo isso? Para que eu mesmo continue a compreender que o evangelho exige sacrifício e ser cristão também. Ontem preguei sobre o Céu e vi somente meia dúzia de pessoas para ouvir. A noite estava um pouco chuvosa e fiquei pensando se os irmãos não compareceram somente ontem em função da chuva ou quem sabe por compromissos firmados.
Mas hoje pela manhã, ao ver a chuva cair e me lembrar da igreja, isso me inquietou. Me inquietou por ver que a dinâmica da vida não para. Mesmo cansado e com frio, me levantei para levar os filhos na escola. Certamente isso ocorreu com bilhões de pessoas ao redor do mundo. Os irmãos trabalham eu sei e se cansam muito também. Mas eles dizem querer morar no Céu. 
Não sei se ir à igreja três vezes na semana ou somente no Sábado é o suficiente para quem quer ir para o Céu. Me parece que muita gente está abandonando a igreja aos poucos e não está percebendo isso. Os emaranhados e egoísmo internos, tem distanciado as pessoas do hábito de congregar. Muitos rejeitam a liderança e os ensinamentos bíblicos sem se darem conta de que estão rejeitando as orientações do Céu (lugar que querem morar), mas que não estão dispostos a pagar o preço.
Tenho notado uma falta de compromisso de muita gente que querer ir para o Céu. Os cultos do lar e da igreja já não sensibilizam mais. Os cônjuges vivem uma independência quase que mundana. Os ecos de uma sociedade subversiva tem ecoado na vida da igreja. Os pais já não educam os filhos para a eternidade e me parece que nem para a vida também. 
Vejo juvenis enrolados nas teias do entretenimento permitido pelos próprios pais. Mas em meio a tudo isso, percebo pessoas fieis que lutam para manterem firmes os referenciais que norteiam a vida do crente. Que se sacrificam mesmo sem poder. Apesar das lutas são fieis a Deus e à igreja. Lutam para manterem os filhos no caminho. Lutam por seus matrimônios. Além dos cultos normais, ainda vão na madrugada orar. Apesar das dificuldades, devolvem o santo dízimo e ainda são pactuantes. Não fazem isso por fazer, mas porque compreenderam a mensagem do Reino. 

Particularmente, estou num Campo sensacional onde a Administração investe em pessoas e promove o crescimento do Reino. Disponibiliza ferramentas incríveis para ajudar a igreja avançar cada vez mais. No entanto, onde estão os ceifeiros para a obra?
Comecei a fazer algumas perguntas: Há quanto tempo a igreja está assim? Será que antes de minha chegada os irmãos  frequentavam todos os cultos e eram fervorosos? Será que eles estão perdendo a fé? Será que a pergunta de Jesus já está se cumprindo (Lc 18:8).

Pensando nisso, tenho 3 coisas a fazer:
  1. Jogar a toalha e ir fazer outra coisa na vida e juntamente com a minha família nos prepararmos para o Céu. 
  2. Romper com o status quo e à semelhança de um Neemias desagradar, mas seguir em frente com as reformas indispensáveis e deixar Deus cuidar da igreja. 
  3. Ver as igrejas que mais querem ajuda e atende-las com mais presença e as demais atender no básico, indo num sábado a cada 3 meses ou mais, para não gerar conflito.
Realmente não sei o que fazer. O que sei é que continuarei orando para que haja um despertamento. Não consigo me contentar em ver igrejas que não têm a verdade abrirem todos os dias da semana e elas estarem cheias, mesmo em dias de chuva ou frio. Infelizmente, muitos de nós ainda julgam essas pessoas por estarem no lugar errado. Mas se elas chegarem em nossa igreja e não ver ninguém o que elas irão pensar? Que chegaram no lugar certo mas as pessoas desse lugar não querem ir para o Céu?
      Esse texto é proposital para você refletir como igreja da verdade. Você realmente crê na verdade? Você está disposto a dar a sua vida por ela? Você está disposto inclusive a abrir mão do conforto e seguir a Jesus? Será que você já está na UTI espiritual? Ou está naquele nível dos incrédulos em achar que não tem importância ir à igreja? 
Há muita gente talentosa que será cobrada por Deus e se arrependerá pelas negligências de não irem à igreja. Da negligência do envolvimento. Da negligência no aprendizado. Da negligência da abnegação e do amparo aos pobres e necessitados. Da negligência em seguir as orientações de Deus. Da negligência em testemunhar. Da negligência em orar por alguém. Da negligência em ensinar a verdade e batizar pessoas.
Na vigília citada acima, notei algo sensacional, mas ao mesmo tempo poderá ser interpretado como uma especie de loucura ou esquizofrenia espiritual. O Pr. Umberto Moura, separou as pessoas em grupos e as mesmas saíram pelas ruas do bairro numa caminhada de cânticos e oração intercessora. Fiz questão de acompanhar um grupo debaixo de chuva e observei a oração em prol das pessoas daquele lugar. Sai dali pensando que eu deveria tomar um pouco daquela loucura e também compartilhar para os que querem. 

       Naquela madrugada,  não foi somente eu quem pegou estrada para estar presente na igreja do Universitário. Homens de Deus, os pastores Jimmy Cardoso, Delmer e Adilson prestigiaram aquele ato de sacrifício e entrega daqueles irmãos a Deus.  Juntos, recebemos as bençãos do Senhor através da fé daqueles irmãos. Aproveitamos para clamar por nossas igrejas, pelo trabalho do Senhor, por pessoas que estão estudando a Bíblia e serão batizadas na Primavera; também ouve intercessão por nossos líderes que administram o nosso território e a igreja como um todo. 
Finalizando, eu quero dizer que o Céu é real e Deus o presenteará aos fiéis. A Bíblia diz que nem o louco errará o camino do Céu (Isaias 35:8). Cuidado irmão! Se você está em sã juízo e não aproveita a oportunidade da igreja com as suas portas abertas, acho que você não está nem no nível de louco, pois o louco já compreendeu o caminho. Creio que você pode fazer mais do que simplesmente ir no sábado à igreja.  Vamos ser mais ousados para Deus e veremos coisas extraordinárias acontecer. 



2 comentários: