tempo de oportunidades

tempo de oportunidades

quarta-feira, fevereiro 13, 2019

Filled Under:

O jornalista vai, mas a notícia permanece

Imagem:bandnewsfm.com.br
Por Célio Barcellos

      Aquele que diariamente se informa para transmitir ao ouvinte, ao leitor ou ao telespectador o melhor da notícia, também vira notícia. Apesar das suas palavras e imagens se eternizarem, ele é um ser mortal. Normalmente, o jornalista não se aposenta, permanece décadas no ar e isso fica no imaginário das pessoas. A voz, a imagem, o estilo de trabalho, passam a conviver com quem o acompanha sempre. 
Há bons jornalistas. No entanto, existem os  excelentes! E dentro desse grupo seleto de excelentes, está o Ricardo Boechat. Um cara franco, direto, mas extremamente competente no que fazia. Desde redação, Tv e rádio, desenvolvia o seu trabalho como um maestro. Num mundo carente de credibilidade da notícia, esse cara fará falta. 
O Ricardo era um tanto polêmico em suas afirmações, mas me parecia ser justo em seus comentários. Era um ateu convicto, mas isso não diminuiu a sua pessoa nem o seu trabalho. Como cristão, tenho o meu ponto de vista e acredito verdadeiramente em Deus. Também acredito que isso não diminui a minha pessoa e nem o meu trabalho.
Tanto o Boechat quanto o piloto Ronaldo Quattrucci estavam desempenhando as suas funções diárias. Ambas diferentes, mas indispensáveis para o andamento das coisas. Assim como Boechat fará falta, o Quattrucci também fará. O Boechat deixa esposa e 6 filhos; Quattrucci, esposa e dois filhos. Apesar da notoriedade do jornalista ser maior, certamente há muita comoção na família Quattrucci e entre os amigos.
O que podemos notar nessa fatalidade é que o ser humano apesar das funções e hierarquia sociais está nitidamente sujeito a intempéries. Apesar de alguns conseguirem a façanha de uma vida longeva acima dos 100 anos, dentro de cada pessoa, parece haver uma coisa que corrói afirmando que é passageiro, que foi breve, que poderia viver mais. 
Por que a morte nos corrói tanto? Viver é algo tão maravilhoso que sentimos duramente o golpe dessa maldita que nos atormenta. Apesar do alto grau de conhecimento da humanidade, três perguntas fazem o homem filosofar bastante: “De onde vim? Onde estou? Para onde vou?. Como bem disse William Shakespeare: “Há mais coisas entre o céu e a terra do que pode imaginar nossa vã filosofia”.
Partindo desse principio, somos todos aprendizes. O que não se pode negar é que antes de qualquer pensamento cientifico ou estudo modernos, há gente sobre a terra. E nela, indispensavelmente as suas tradições e costumes. Equivocados ou não, como aparentam ser, eles existem e acompanham o ser humano pelos quatro cantos do planeta. Há espaço para tudo, inclusive para a crença na Bíblia. 
Até porque, esse livro chamado Bíblia, intriga muita gente, incluindo ateus como Boechat. O fato de crer ou não crer não deveria afetar em nada o relacionamento entre as pessoas. Quem nos criou, plantou em nós o que conhecemos por liberdade, vontade própria, livre arbítrio. Isso é inalienável! Ninguém tem o direito de interferir nisso. 
Dentro das interrogações entre céu e terra como citou Shakespeare, tem algo que cada ser humano sabe que existe, mas que muitas vezes ele tenta fugir. E quando ele foge, ele está deixando de conhecer melhor a sua origem. Afinal, as evidências internas e externas demonstram um planejamento magistral que somente um ser inteligente à semelhança do homem é capaz de fazer. Creio que negar isso é negar a si próprio (certamente o Boechat discordaria de mim).
Assim sendo, tanto ateus como Boechat bem como os que acreditam em um Deus criador, não podem negar a capacidade humana de produzir as coisas. São capazes de produzir feitos e noticias extraordinárias. Até mesmo a condição de prever catástrofes. Porém, quando elas acontecem, eles se sentem impotentes e indefesos. O que mais  um (ateu) ou o outro (crente) precisam naquele momento é o socorro de alguém. E quanto o homem não os alcançam, eles gritam desesperadamente por Alguém maior do que eles - Deus. 
Valeu Boechat! Você nos deixou muita coisa boa. Quem sabe naquele momento trágico você encontrou com Deus e se reconciliou com Ele?! Como bem disse Shakespeare: “Há mais coisa entre o céu e a terra do que pode imaginar nossa vã filosofia”. 
#ForçaFamíliaBoechat. #ForçaFamíliaQuattrucci 
 


1 comentários: