tempo de oportunidades

tempo de oportunidades

domingo, julho 15, 2018

Filled Under:

O sóbrio choro de Casagrande


Por Célio Barcellos

Da droga o indivíduo nunca ganha. Quando eu empatei o jogo com ela, eu me retirei e não quis mais jogar.” Walter Casagrande Júnior

No momento em que as duas equipes França e Croácia, se preparavam para receber as premiações da final da Copa da Rússia/2018 (vencida pela França), os comentaristas da Globo começavam a falar e informar o telespectador. Derrepente, eis que um deles, surpreende a todos com uma fala emocionada e um choro libertador. Falo de Walter Casagrande Júnior, o grande Casão. 
Foi um choro de vitória! 
Casagrande, como todos sabem, é um ex-dependente químico e se disse vitorioso em função de pela primeira vez estar sóbrio durante o seu trabalho na cobertura de uma Copa. O Comentarista e ex-atleta chorou e teve a comoção dividida com o narrador Galvão Bueno, por sua vitória pessoal sobre substâncias que quase lhe tiraram a vida.
Para quem assistiu a série Prisão Química (que foi ao ar entre maio e junho/2018) sobre a dependência química, com o Dr. Dráuzio Varela no Fantástico, acompanhou a luta do ex-atleta e também de demais pessoas para se verem livres desse inferno. Casagrande chegou a relatar que usava drogas desde a época em que chegou ao Corintians ainda jovem.
Particularmente, eu assisti a muitos jogos do Casagrande. Além de acha-lo um excelente jogador e também goleador, eu também o achava super malucão. Nem passava na minha mente o que era um efeito de droga e a possibilidade daquele grande atleta, por exemplo,  estar jogando dopado.
Enquanto muita gente perde a vida em função da droga, simpatizantes e autoridades defendem a liberação desse mal. Por outro lado, voluntários, ONGs, igrejas e famílias desesperados, entram numa batalha para libertar escravos desse inferno. Infelizmente, esse mundo da droga é um verdadeiro inferno. Já presenciei pessoas em abstinência e a situação não é agradável. 
Particularmente, nunca precisei usar drogas. Oportunidades para experimentar não faltaram, mas graças a Deus por não ter entrado nessa. Já perdi conhecidos bom de bola para essa praga. Pessoas que poderiam ter um futuro brilhante no esporte ou em outra área da vida. Como diz a letra do Skank, “Quem nunca pensou em ser jogar de futebol?…”
Como todo menino brasileiro, também sonhei, só não consegui chegar. No entanto, à semelhança de Casagrande, outros tantos espalhados pelo mundo chegaram. Muitos souberam aproveitar e outros se deixaram levar por amigos e carências não resolvidas.
Finalizando, quero parabenizar ao Casagrande e tantos outros que tiveram a sua coragem de mostrar o rosto e falar do problema. À Rede Globo que soube tolerar e ajudar na recuperação de um grande profissional, mas acima de tudo um ser humano. Ao Galvão Bueno, que pelo choro, deve ter sido um companheirão nesses anos de luta do Casagrande. E finalmente à família, especialmente ao filho mais velho (Vitor Hugo Casagrande), que de forma compulsória internou o pai.
É isso ai! Quem ama proteje. E lembre-se: “Da droga o indivíduo nunca ganha”. Quando perceberes que empatastes o jogo, caia fora enquanto há tempo.

#ForaDroga      #ParabensCasgrande

0 comentários:

Postar um comentário