tempo de oportunidades

tempo de oportunidades

terça-feira, agosto 08, 2017

Filled Under:

Enquanto existir vida, haverá reencontros


Por Célio Barcellos

       Na segunda, (06/08) ao desembarcar no aeroporto de Campinas e em seguida me dirigir à rodoviária, eu fui surpreendido por uma voz chamando: “Olá Célio!” Parei, e pensei: quem me conhece nessa imensa Campinas? Olhei para aquele jovem de boné, barba e que portava um óculos de grau, bem antenado. Por um instante, a minha mente fez uma busca nos arquivos de memória. Quão impressionante é a capacidade de nosso cérebro localizar milhões de informações. 


Após a breve pausa, olhei e disse: Isaias? Cara, quanto tempo! Era o jovem Isaias Pereira, que não o via há 16 anos. Os 40 minutos da espera do ônibus foram muito bem aproveitados com a companhia desse jovem. Aproveitamos e relembramos algumas coisas da Campanha de Colportagem na cidade de Jaraguá do Sul-SC. (Colportagem é um método em que os estudantes utilizam para custear os estudos através da promoção de boa literatura).
Foto: Well Pires - Momento da equipe Orion na IASD Jaraguá do Sul/SC

Lembramos de algumas pessoas, tais como: Vinicius Armeli, Rodrigo Bertotti, André Oliveira, Well Pires e tantos outros. O momento foi tão oportuno que mostrei para ele, algumas fotos que eu havia conseguido no dia anterior, com o amigo Well Pires, que é pastor e no momento reside nos Estados Unidos, em função de força maior.
Foto:Well Pires - Passeio em Curupá/SC

Como é bom ter momentos para recordar! A música “Ser Amigo"do quarteto Athus, tem uma parte bem propícia para esse momento: “… São momentos que passamos//Lado a lado no viver//São momentos que não voltam nunca mais…" 
Foto: Well Pires - Cachoeiras de Curupá/SC - São 14 cachoeiras sequenciais. Sendo que as duas últimas, Surpresa e Salto Grande, possuem entre 100 e 110 metros de queda.

Os momentos podem não mais voltar, mas são impossíveis de serem apagados. Quando eu cheguei em Limeira para rever minha família, (o motivo de estar em Limeira é em função de tratamento), a Salomé lembrou de que o Well Pires já se mostrava descolado e atual. Usava tênis colorido e era sempre alegre. Particularmente,  lembro-me que ele gostava de um par de tênis vermelho. 
Ela também se recordou de que o Isaias, toda vez que chegava na campanha, se ajoelhava na sala, sem se importar com quem estava presente e orava ao Senhor. Ele possuía uma excelente capacidade de expressão, ótimo orador e leitor voraz. Até lembro-me que ao ele estudar semanalmente a lição, a lia toda no sábado à tarde, primariamente em voz alta e depois estudava as partes diárias.

Foto: Well Pires - 

Naquele ano de 2001, tivemos a oportunidade de conhecer novas pessoas. Salomé e eu, colportávamos na equipe Maranata e resolvemos migrar para a equipe Órion, sob a liderança do Lúcio e Shirlene Crossara. E ali tivemos a oportunidade de conhecer, muita gente, incluindo uma boa quantidade de mineiros. Dentre esses mineiros, estavam: Dirceu, Leca, Leco, Karine, Josiane, Geovana, Priscila  (apelidada de bola de neve) e tantos outros.
Sei que não foi possível mencionar a todos, no entanto, o mais importante é cada um estar na memória, ou como bem disse Milton Nascimento: “Amigo é coisa pra se guardar//Debaixo de sete chaves//, Dentro do coração…”. E quantos amigos fizemos em nossa passagem pelo Sul do Brasil!

Foto:Well Pires - Essa figura nos enganou. Preocupados com possível fratura, carregamos até em baixo, porém ao chegar saiu andando. 

Os três anos em que minha esposa e eu passamos no Sul, foram divididos da seguinte forma: Todo o ano de 1999, colportamos na fronteira Oeste do Rio Grande do Sul, e os anos  2000 e 2001, no estado de Santa Catarina. Pudemos fazer amigos e guardar muita coisa na memória e no coração. Os reencontros que ocorrem,  ou os contatos mesmo que distantes, mostram a imensa gratidão que devemos ter todos os dias. 

Foto: Well Pires - Sou grato ao amigo Well por me entregar a foto após 16 anos.

Sou grato a Deus por esse período. Confesso que não foi nada fácil. Em função de uma dívida altíssima, contraída para ajudar pessoas, precisei interromper os estudos teológicos no ano de 99 no Unasp. Louvado seja a Deus que junto com a Salomé conseguimos quitar todos os nossos compromissos. E após 8 anos daquele inicio no Unasp, pelo poder de Deus concluímos no (SALT IAENE) em 2007 o nosso tão esperado sonho.
É isso ai! Enquanto existir vida, haverá oportunidade de reencontro. Alguns que conheci solteiros, atualmente já possuem famílias estabelecidas, como é o caso do Isaias, Well e tantos outros. Particularmente, há dezesseis anos, eu já era casado, pois nesse ano de 2017, Salomé e eu, estamos completando 20 anos de casamento. E temos um lindo casal de filhos.


Portanto, se porventura esse texto chegar até você que fez parte dessa história, fica o meu sincero abraço e de toda a minha família. Espero que você tenha alcançado os seus objetivos. Porém,  se não aconteceu como você gostaria, lembre-se que o Céu é o limite e desse propósito você não pode ficar de fora. Afinal, lá é a certeza de reencontros em que os amigos jamais se distanciarão.
Maranatha! Logo, passaremos por Orion. Um abraço amigos!

0 comentários:

Postar um comentário