tempo de oportunidades

tempo de oportunidades

segunda-feira, setembro 07, 2015

Filled Under:

Você é a Pátria



                                                                                              Por Célio Barcellos
A atitude do governo do Estado do Espírito Santo em realizar o desfile de 7 de Setembro, pela primeira vez fora da capital, pode ter mexido com o orgulho de muita gente. No entanto, essa decisão se levada a sério, e expandida para outras cidades do Estado, certamente aproximará mais o cidadão do tão esquecido civismo.
 
Em minha infância, na pequena e linda Itaúnas dos anos 80, antes do início das aulas, os hinos Nacional e da Pátria eram entoados com bastante orgulho. Além dos hinos, na Escola Benônio Falcão de Gouveia, (nome dado em homenagem ao valente itaunense que aos três meses de casado foi para a Guerra e morreu em combate), era lecionada as aulas de Educação Moral e Cívica, norteadoras de cidadania.
 
Apesar de o País não ser dado a Guerra, havia um sentimento nacionalista. As Instituições Militares eram vistas como guardiãs da Pátria. O problema é que em função da ditadura e repressão, criou-se um antagonismo entre a polícia e a população, a ponto de se rechaçar nomes como: ordem e civismo.
 
Em função disso, não é nenhuma vergonha ser patriota e demonstrar civismo. Você pode muito bem rechaçar o autoritarismo de governos, da polícia ou de qualquer cidadão; e ainda assim prezar por Instituições que, no dia a dia, destacam heróis para enfrentarem os perigos diários e proteger a soberania do País.
 
Olhe para o Brasil como o seu País! Olhe para Estado, como o seu Estado! Olhe para o Município como o seu Município! Olhe para você, como um cidadão responsável e cumpridor dos seus deveres.
 
Recentemente, viajei aos Estados Unidos. Além de ver um País organizado, deu para perceber um patriotismo de extrema grandeza, pois nas casas, lojas, fábricas e repartições públicas, a bandeira americana está sempre hasteada, exaltando o orgulho de sua gente.
 
É preciso aproveitar esse dia tão especial da história do Brasil e verdadeiramente refletir na Independência. Num momento de crise avassaladora, desde o governo central até às diversas camadas da sociedade, quem sabe seja o momento de ouvirmos o grito, não do Ipiranga, mas de cada cidadão respeitoso que há dentro de nós.

2 comentários:

  1. O problema, meu amigo é que essa pátria se prostituiu e só causa vergonha... como ter orgulho?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá brother! Até que enfim consegui descobrir como responde.
      Obrigado por sua amizade!
      Você é diferenciado.
      Valeu!

      Excluir